ONU pede aos EUA fim de embargo comercial sobre Cuba

Bloqueio já dura quase meio século; pedido de retirada é o primeiro feito durante a gestão de Barack Obama

Agência Estado e Associated Press,

28 de outubro de 2009 | 15h27

A Assembleia Geral da Nações Unidas aprovou nesta quarta-feira, 28, uma resolução que pede novamente aos EUA que retire o embargo econômico e comercial que mantém sobre Cuba há quase meio século.

 

O documento teve o apoio quase unânime dos 192 países da ONU. Votaram a favor da retirada do embargo 187 países, dois se abstiveram - Micronésia e as Ilhas Marshall- e três opinaram contra - os próprios EUA, Israel e Palau.

 

"O bloqueio é um ato de soberba e ignorante", disse o ministro das Relações Exteriores de Cuba, Bruno Rodríguez. "Continua sendo uma política absurda, que provoca carências e sofrimentos. É uma violação massiva, flagrante e sistemática dos direitos humanos", denunciou Rodríguez. O ministro qualificou o embargo como "um ato de genocídio".

 

É a primeira vez que a Assembleia Geral condena o embargo durante o governo do presidente americano Barack Obama. A votação anual nunca resultou em uma mudança da posição dos EUA sobre o tema.

Tudo o que sabemos sobre:
CubaEUAONUAssembleia Geralembargo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.