ONU pede US$ 550 milhões em ajuda urgente ao Haiti

Ban Ki-moon anuncia que viajará ao país 'muito em breve'; EUA multiplicarão efetivo militar na região em 10

Reuters e Efe,

15 de janeiro de 2010 | 14h58

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu nesta sexta-feira, 15, à comunidade internacional que doe US$ 550 milhões em ajuda urgente aos milhões de afetados pelo terremoto no Haiti. "A maior parte deste dinheiro seria para necessidades urgentes", disse o diplomata em uma entrevista coletiva, na qual se disse satisfeito com a "generosidade" demonstrada até agora pelo mundo. Ele também revelou que deve viajar ao país "muito em breve."

 

Veja também:

linkCaos na infraestrutura prejudica ajuda no Haiti

linkTerremoto deixou 300 mil desabrigados, diz ONU

link70% dos prédios de Porto Príncipe caíram, diz Cruz Vermelha

linkAo menos 17 brasileiros morreram , diz Jobim

linkResgate corre contra tempo para salvar feridos

 

Também nesta sexta, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse em telefonema ao chefe de Estado haitiano René Préval que Washington irá se comprometer a recuperar o país devastado pelo terremoto. "O presidente Obama afirmou que o mundo foi devastado pela perda e sofrimento no Haiti, e prometeu apoio completo do povo americano", anunciou a Casa Branca em comunicado.

 

Os EUA ainda enviarão mais navios de guerra, helicópteros e equipamentos militares ao Haiti nos próximos dias, o que fará o total de soldados americanos no país passar de mil para 10 mil até segunda-feira, informou o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, almirante Mike Mullen.

Tudo o que sabemos sobre:
Haititerremoto no Haiti

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.