ONU propõe perdão de todas as dívidas internacionais do Haiti

Clube de Paris já eliminou cobrança de US$ 214 milhões; país ainda deve US$ 890 milhões a outras entidades

estadao.com.br,

04 de fevereiro de 2010 | 08h24

Um especialista financeiro da ONU propôs nesta quinta-feira, 4, a "anulação imediata" das dívidas do Haiti ante organismos internacionais como o Banco Mundial para permitir que o país caribenho se recupere do terremoto de magnitude 7 da escala Richter que ocorreu no dia 12 de janeiro, segundo informa a agência AFP.

 

VEJA TAMBÉM:
video Assista a análises da tragédia
mais imagens As imagens do desastre
blog Blog: Gustavo Chacra, de Porto Príncipe
especialEntenda o terremoto
especialInfográfico: tragédia e destruição
especialCronologia: morte no caminho da ONU
lista Leia tudo que já foi publicado

Cephas Lumina, especialista independente da ONU sobre a dívida estrangeira em relação aos direitos humanos, saudou por meio de comunicado que a decisão do Clube de Paris - grupo informal de 19 países credores - de perdoar a dívida de US$ 214 milhões do Haiti.

 

Lumina, porém, afirmou ser "insuficiente" a medida, "dado que a maior parte da dívida externa corresponde a credores multilaterais". A quantia devida pelo Haiti totaliza cerca de US$ 890 milhões, dos quais 41% correspondem ao Banco Interamericano de Desenvolvimento e 27% ao Banco Mundial, explica o especialista.

 

O funcionário da ONU ainda pediu que sejam impostas ao Haiti "novas medidas de ajuda sem condições ou novos empréstimos". Quanto a isso, criticou severamente a recente aprovação do Fundo Monetário Internacional (FMI) de um empréstimo de US$ 14 milhões, que deveria começar a ser pago dentro de cinco anos e meio. A quantia seria somada aos US$ 178 milhões já emprestados pela entidade ao Haiti.

 

"Temos que evitar a reconstrução de uma dívida insustentável. Não é realista esperar que o povo haitiano seja capaz de obter recursos para pagar essa dívida em pouco mais de cinco anos", comentou indignado Lumina, lembrando que há estudos indicam a necessidade de 10 anos para que o Haiti se recupere do terremoto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.