Operação prende 11 na Espanha e Equador por financiamento às Farc

Detidos no país andino eram destinatários de fundos depois enviados para a guerrilha

13 de outubro de 2010 | 22h32

MADRI- Onze pessoas foram presas, nove no Equador e duas na Espanha, durante uma operação contra uma rede de lavagem de dinheiro do narcotráfico que supostamente financiava as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), informaram hoje fontes policiais espanholas.

 

Os nove detidos no Equador estão supostamente implicados na lavagem de mais de US$ 279 milhões, fruto da venda de cocaína na Europa.

 

Na primeira fase da operação, no final de setembro, a polícia espanhola prendeu 41 pessoas na Espanha, encarregadas de arrecadar dinheiro do narcotráfico e enviá-lo ao Equador.

 

Os nove detidos no país andino eram os destinatários dos fundos, que depois eram transferidos para contas bancárias de organizações de narcotraficantes colombianas, que supostamente os encaminhava às Farc.

 

Na Colômbia, a polícia também realizou revistas a residências e empresas para determinar o destino do dinheiro e sua vinculação com as Farc.

 

Além disso, foram bloqueadas diversas contas bancárias relacionadas com as pessoas investigadas tanto na Espanha como no Equador.

 

Entre os detidos na Espanha há vários familiares da suposta líder da rede na Europa, Jenny Alexandra Fasce, que também está presa.

Tudo o que sabemos sobre:
FarcColômbialavagem de dinheiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.