Oposição colombiana respalda Uribe em crise com Venezuela

Os dois principais partidos opositoresda Colômbia manifestaram na quinta-feira apoio ao presidenteAlvaro Uribe na atual crise diplomática com a Venezuela eacusaram o presidente Hugo Chávez de interferir nos assuntosinternos colombianos. O Partido Liberal e o esquerdista Pólo DemocráticoAlternativo comentaram separadamente os recentes atritos entreBogotá e Caracas, depois que o presidente venezuelano pediu quea comunidade internacional reconheça a legitimidade políticadas guerrilhas Farc e ELN, que Chávez disse serem "insurgentes"em vez de "terroristas". "Parece-me que o presidente Chávez teve uma condutainadequada porque tratou de interferir, de ingerir-se nodestino da Colômbia, e isso o Pólo não aceita", disse opresidente do partido, Carlos Gaviria. "O que acontece é que o presidente Chávez tornou-seporta-voz das Farc, que mantêm colombianos sequestrados",afirmou o senador Jorge Robledo, também do Pólo Democrático. César Gaviria, chefe do Partido Liberal, disse que ademocracia colombiana merece respeito e respaldo da comunidadeinternacional, e que qualquer apoio de outro país na busca pelapaz e a libertação de reféns deve ocorrer sob termos definidospor Bogotá. "Não nos podem dizer de fora como temos que fazer as coisasnem nos dar lições", disse Gaviria, ex-presidente da Colômbia(1990-94). "Vamos continuar dando ao governo do presidente Uribe nossorespaldo...e vamos trabalhar para que possamos restabelecer umarelação de respeito com o governo da Venezuela", acrescentou. Esta é a pior crise bilateral recente entre os dois países.Ela teve início em novembro, quando Uribe, desgostoso sobre oscontatos de Chávez com a cúpula militar colombiana, afastou opresidente venezuelano das tarefas de mediação com as ForçasArmadas Revolucionárias da Colômbia para a libertação de maisde 40 reféns. Chávez fez então duros ataques verbais a Uribe, a quemacusou de ser mentiroso, de não querer a paz no país e de estara serviço do "império" norte-americano. Como ato de "desagravo"a Chávez, a guerrilha Farc lhe entregou na semana passada duasreféns, Clara Rojas e Consuelo González. Uribe respondeu a Chávez acusando-o de legitimar oterrorismo das Farc e liderar um projeto expansionista deesquerda na América Latina. (Reportagem de Luis Jaime Acosta)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.