Oposição critica Lula por defender reeleição de Chávez

Senador Sérgio Guerra diz que comentário do presidente sobre reeleição ilimitada é 'absolutamente equivocado'

Christiane Samarco, de O Estado de S. Paulo,

16 de janeiro de 2009 | 19h03

"Se a oposição prestar atenção demais a tudo o que o presidente Lula diz, vai enlouquecer", disse nesta sexta-feira, 16, o presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE). Para ele, a defesa da reeleição ilimitada é inaceitável em qualquer regime democrático e o comentário específico do presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre o caso do referendo proposto pelo presidente venezuelano Hugo Chávez é "absolutamente equivocado."  Veja também: Lula apoia proposta de Chávez de reeleição ilimitada Referendo para reeleição de Chávez é marcado para fevereiro   "O que valem são as instituições, as regras, e isto não tem nada a ver com a simpatia do Chávez, nem se ele é moço ou velho", disse Guerra, referindo-se à observação do presidente brasileiro. Nesta sexta, em visita à cidade de El Dilúvio, no norte da Venezuela, Lula declarou, em entrevista coletiva à imprensa, que "Chávez é jovem e aguenta um novo mandato."   Apesar de Lula ter afirmado que este não é o caminho do Brasil e que, "obviamente", vai trabalhar para fazer seu sucessor, Guerra disse que a fala do presidente é "muito preocupante". O tucano entende que falar em reeleição ilimitada na Venezuela é "permitir que todos os picaretas e oportunistas da reeleição no Brasil se sintam autorizados e estimulados a trabalhar por este chavismo primitivo, que não responde à situação brasileira nem de qualquer outra democracia do mundo."   Para Guerra, este não é somente o caminho do Brasil, como disse Lula. "Também não é este o caminho de nenhuma outra democracia verdadeira."

Tudo o que sabemos sobre:
LulaHugo ChávezVenezuela

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.