Oposicionista diz que Venezuela jogou reforma de Chávez no lixo

O líder oposicionista venezuelanoManuel Rosales disse na quinta-feira que o presidente HugoChávez terá de revirar "a lata de lixo" se quiser retomar suareforma constitucional, rejeitada no domingo passado emreferendo. O presidente, que na quarta-feira qualificou o triunfo deseus adversários como "vitória de merda", promete tentarnovamente realizar a reforma constitucional que permitiria,entre outras coisas, que ele disputasse indefinidamente areeleição. "Ele poderá insistir, mas o povo já jogou [a proposta] nolixo. Agora Chávez teria de buscar na lata do lixo esse projetode reforma, onde o povo o atirou", acrescentou o governador doEstado de Zulia e líder do principal partido da oposição,chamado Um Novo Tempo. Chávez não pode mais tomar a iniciativa da reforma, masdisse que ela poderá ser feita por iniciativa popular ou doCongresso. "O povo já jogou no lixo esse projeto de reformacastro-comunista, que não serve à Venezuela, que pretendiaacabar com a propriedade privada, estabelecer a reeleiçãoindefinida", disse Rosales, derrotado por Chávez na eleiçãopresidencial de 2006. Ele disse ainda que o presidente "anda envenenado",insultando os milhões de venezuelanos contrários à proposta, elamentou que Chávez "não esteja nem aí" para os apelos dereconciliação feitos pela oposição após o referendo. Caso a atual Constituição, promovida em 1999 pelo próprioChávez, seja mantida, o mandato do presidente termina em 2013. "Por que não se dedica, pelo amor de Deus, a trabalhar?Restam-lhe cinco anos no poder, já tem nove, que cumpra ao povotantas coisas que ofereceu", disse Rosales, cujo Estado é umgrande produtor de petróleo. (Por Enrique Andrés Pretel)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.