Países da AL entram em estado de atenção para tsunami

Centro de Avisos do Pacífico alerta para riscos iminentes de tsunami

EFE,

27 de fevereiro de 2010 | 05h48

 O Centro de Avisos do Pacífico, órgão norte-americano, ampliou neste sábado o estado de atenção de tsunami para Colômbia, Panamá, Costa Rica e Antártida, em função do terremoto de 8.5 na escala Richter que atingiu o Chile.

 

O alerta de tsunami se mantém para o Chile e Peru, países que, a princípio, poderiam ser os mais afetados pele onda gigante, segundo o último boletim do Centro de Advertência de Tsunami para o Pacífico, órgão da Administração Nacional de Atmosfera e Oceanos (NOAA, sigla em inglês).

 

"A observação do nível do mar indica que o tsunami já foi produzido. Pode ser mais destrutivo nas costas próximas ao epicentro do terremoto e poderia ser também uma ameaça para as costas mais distantes", segundo nota divulgada no site do NOAA.

 

O Centro alertou que as autoridades "devem tomar as medidas adequadas para responder a essa possibilidade".

 

Segundo o Instituto Geológico dos Estados Unidos (USGS), o epicentro do terremoto registrado no Chile estava localizado no mar, a 59,4 quilômetros de profundidade e frente as costas da região de Maule, no centro do país.

 

A capital chilena ficou às escuras e a população foi para as ruas depois do tremor de terra.

Tudo o que sabemos sobre:
terremotoChileAmérica Latinatsunami

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.