Papa aceita renúncia de presidente paraguaio ao posto de bispo

Vaticano concede estado laical a Fernando Lugo, que toma posse em 15 de agosto após derrotar governistas

Associated Press e Efe,

30 de julho de 2008 | 10h56

O papa Bento XVI aceitou a renúncia do presidente eleito do Paraguai, Fernando Lugo, ao posto de bispo católico, segundo anunciou nesta quarta-feira, 30, o núncio apostólico do Vaticano em Assunção, monsenhor Orlando Antonini. Em entrevista coletiva concedida na capital paraguaia, o monsenhor Antonini informou que Lugo é agora considerado laico, estando inclusive livre do voto de castidade. Lugo, de 57 anos de idade, venceu as eleições presidenciais de 20 de abril no Paraguai à frente de uma coalizão de oposição ao Partido Colorado, no poder há 61 anos. Ele pediu a renúncia à condição de bispo em 26 de dezembro de 2006. O presidente eleito será empossado presidente do Paraguai no próximo dia 15. "Como qualquer outro laico, caso deseje, (Lugo) pode contrair matrimônio de acordo com a lei civil", disse o religioso. "Hoje entreguei pessoalmente a Lugo a carta na qual o Santo Padre aceita a renúncia, esclarecendo que a dispensa é perpétua. Ele não poderá retornar à condição de clérigo." O ex-bispo tinha sido suspenso "a divinis", em janeiro de 2007, pela Santa Sé após solicitar a redução ao estado laical, para promover então sua candidatura presidencial.

Tudo o que sabemos sobre:
ParaguaiFernando Lugo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.