Papa encoraja cubanos a enfrentar 'dificuldades'

Uma década depois da visita a Cuba dopapa João Paulo 2o, seu sucessor, Bento 16, pediu nestaquinta-feira aos católicos que não desanimem e enfrentem asdificuldades na ilha de governo comunista.Bento 16 enviou uma mensagem aos bispos cubanos para lembrar o10o aniversário da visita de João Paulo 2o que marcou asrelações entre a Igreja Católica e o governo de Fidel Castro. "Em certos momentos, algumas comunidades cristãs se vêemafetadas pelas dificuldades, pela escassez de recursos, aindiferença ou até receio, que podem levar ao desânimo", disseo papa. As relações entre a Igreja Católica e as autoridadescomunistas de Cuba atravessaram momentos de tensão desde otriunfo da revolução que levou Fidel ao poder em 1959. A visita de João Paulo 2o, em janeiro de 1998, abriu novosespaços para os católicos cubanos, que perderam o temor deexpressar sua fé e convivem hoje em um clima de tolerância. Bento 16 enviou na quarta-feira a Cuba seu secretário deEstado, o cardeal Tarcisio Bertone, para uma visita de setedias. O cardeal aterrissou em Havana na noite de quarta-feira,menos de 48 horas depois da renúncia do líder Fidel Castrodepois de meio século no poder. Seu objetivo é claro. "Abrigo a esperança de que a celebração deste aniversário... contribua para dar um novo impulso às relações entre oEstado e a Igreja Católica", disse Bertone na quinta-feiradurante uma reunião com bispos cubanos. (Por Esteban Israel, com reportagem adicional de PhilStewart na Cidade do Vaticano)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.