Papa Francisco lamenta morte de familiares em acidente na Argentina

O papa Francisco ficou profundamente entristecido com as mortes de três familiares seus em um acidente na Argentina, quando o carro em que estavam atingiu a traseira de um caminhão em uma estrada, informou o Vaticano nesta terça-feira.

REUTERS

19 de agosto de 2014 | 12h47

Um sobrinho do pontífice, Emanuel Bergoglio, que dirigia o carro, está em estado grave. O acidente ocorreu pouco depois da meia-noite de segunda-feira. Sua esposa, de 35 anos, e duas crianças, de 2 anos e 8 meses, morreram.

“O papa foi informado e está profundamente entristecido pela notícia trágica. Ele pede a todos os que compartilham de sua dor que se unam a ele em oração”, declarou o comunicado no site da Rádio Vaticano.

O condutor do caminhão, Raul Pombo, disse a redes de televisão locais que sentiu o impacto e encontrou o veículo de Bergoglio preso debaixo do caminhão.

“Comecei a parar os carros que passavam para pedir extintores, porque o carro estava pegando fogo”, afirmou Pombo.

O chefe da polícia rodoviária local, Jorge Rainieri, classificou o impacto como “forte”, e imagens de TV mostraram os destroços retorcidos do carro. O acidente aconteceu na província central de Córdoba.

 (Por Alejandro Lifschitz e Isla Binnie em Roma)

Tudo o que sabemos sobre:
ARGENTINAPAPAFAMILIARESACIDENTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.