Stefano Rellandini/Reuters
Stefano Rellandini/Reuters

Papa Francisco se despede de Bogotá

Mais uma vez, o pontífice fugiu do protocolo ao fazer percurso até aeroporto de papamóvel e não em carro fechado como previsto

Fernanda Simas, Enviada especial a Bogotá

10 Setembro 2017 | 10h43

BOGOTÁ - Em seu último dia na Colômbia, o papa Francisco deixou a capital Bogotá neste domingo, 10, rumo a Cartagena de Índias fazendo seu último percurso até o aeroporto em seu papamóvel. Mais uma vez, o pontífice fugiu do protocolo porque o trajeto estava previsto para ser feito em carro fechado, mas na noite do sábado, a conferência Episcopal colombiana já anunciava que "como forma de agradecimento a Bogotá, o papa decidiu fazer o último trajeto na cidade em papamóvel".

Francisco já passou pela capital, por Villavicencio e Medellín. Agora, em Cartagena, deve reforçar o papel da Igreja nas negociações de paz feitas entre o governo do presidente Juan Manuel Santos e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). No ponto mais alto da visita, ele rezará o Angelus, relembrando aos católicos o momento da Anunciação, feita pelo anjo Gabriel à Maria da concepção de Jesus. 

Durante a visita pelo país, o pontífice reforçou a importância do acordo de paz e a necessidade de união para que haja uma "paz completa". Em mais de um evento, ele pediu que os colombianos "resistam à tentação da vingança" e se dirigiu aos jovens como "fontes de esperança e alegria". 

Em Villavicencio, Francisco se reuniu com vítimas do conflito colombiano e se emocionou ao escutar histórias de quem perdeu parentes ou foi recrutado pelas Farc nesse período. Em Medellín, o papa reforçou a necessidade de a Igreja se posicionar, "deixar a zona de conforto e promover a reconciliação".

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.