Para Chávez, Fidel continuará batalhando por revolução

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, disse na terça-feira que seu aliado e colega cubano Fidel Castro seguirá batalhando pela revolução cubana e da América Latina. Ele acrescentou que a decisão de Fidel de deixar a Presidência de Cuba enaltece o líder de 81 anos.   Veja também: Leia cobertura completa da renúncia de Fidel  Fidel despediu-se do poder após quase meio século ao anunciar que não apresentaria sua reeleição à Presidência do Conselho de Estado e Comandante-em-Chefe no dia 24 deste mês, pois ainda não se recuperou de uma doença intestinal que o obrigou a transferir o poder para seu irmão Raúl Castro. "Qual renúncia? Fidel não renunciou", disse Chávez em uma entrevista por telefone para a emissora de TV estatal ao ser questionado sobre o anúncio de Fidel. "Mando um abraço a Fidel e Fidel não renuncia nem abandona nada, como ele mesmo disse, mas sim passa a ocupar um posto que tem que ocupar na batalha da revolução cubana e da revolução da América Latina...Fidel estará sempre na vanguarda, homens como Fidel nunca se retiram", disse Chávez. A decisão do líder cubano, ícone da esquerda mundial, foi conhecida por meio de um texto divulgado pelo jornal do Partido Comunista da ilha. O presidente venezuelano avaliou que Fidel, a quem considera "pai" dos revolucionários do continente, fez "um gesto que o enaltece, de desprendimento pessoal, e isso é uma lição para aqueles que acusam homens como Fidel de apegar-se ao poder desesperadamente". Chávez acrescentou respeitar a decisão de Fidel, mas ressalvou que "queríamos que fosse de outra maneira, mas essa é uma decisão de Fidel e que assim seja". (Por Ana Isabel Martínez)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.