Para Espanha, incidente com Chávez já está encerrado

'Quando há um incidente verbal é melhor que fique nisso e não haja uma escalada de declarações'

Efe,

21 de novembro de 2007 | 02h15

A Espanha considera que o incidente entre o rei Juan Carlos e o presidente venezuelano, Hugo Chávez, durante a Cúpula Ibero-americana, está liquidado e não altera as relações com os países latino-americanos. A declaração foi feita nesta terça-feira, 20, no México pela secretária de Estado para a região ibero-americana, Trinidad Jiménez. A representante do governo espanhol se encontra no México para condecorar Amalia Solórzano, viúva do presidente mexicano Lázaro Cárdenas. Ela afirmou em entrevista coletiva que não existe motivo de fundo para manter a crise com a Venezuela, surgida por causa do "Por que não te calas?" dito pelo rei da Espanha a Chávez. "Quando há um incidente verbal é melhor que fique nisso e não haja uma escalada de declarações que não leva a nada. Não há interesse em trocar declarações", disse Jiménez. A diplomacia espanhola, na sua opinião, atuou com discrição e prudência, procurando resolver o problema e não ampliá-lo.

Tudo o que sabemos sobre:
EspanhaChávez

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.