Para jornal, Uribe é o 'melhor aliado' dos EUA na América do Sul

'Wall Street Journal' diz que operação de libertação de reféns das Farc foi mais uma vitória contra o terrorismo

Efe,

03 de julho de 2008 | 12h55

O resgate dos reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), entre eles três norte-americanos que já voltaram a seu país, é nesta quinta-feira, 3, o principal destaque dos meios de comunicação dos Estados Unidos.  Veja também:Ingrid pede liga de países para libertar reféns das FarcApós 6 anos, Ingrid reencontra os filhos em Bogotá Uribe quer libertação de reféns para negociar Ingrid Betancourt chega à França nesta sexta Americanos que estavam em poder das Farc chegam aos EUAOuça o relato de Ingrid Betancourt (em espanhol)Exército enganou carcereiro das Farc, diz ministro Para ex-líderes colombianos, negociar é única saída para FarcQuem são os ex-reféns libertados pela ColômbiaO drama de IngridPor dentro das Farc Histórico dos conflitos armados na região   Cronologia do seqüestro de Ingrid BetancourtLeia tudo o que foi publicado sobre o caso Ingrid BetancourtDepoimento dos filhos de Ingrid (em espanhol)  Os noticiários de televisão e rádio e os jornais dos EUA destacaram a libertação dos três militares, que é mostrada nos principais veículos do país, como The New York Times, The Washington Post e The Wall Street Journal. "Anotem uma vitória mais contra o terrorismo para o presidente colombiano, Álvaro Uribe, o melhor aliado dos EUA na América do Sul", assinala o editorial do Wall Street Journal. "Por ter lidado com os rebeldes durante muitos anos, Uribe sabia que não deveria contar com que as Farc negociassem de boa-fé", acrescentou o editorial. Da mesma forma as redes de televisão dedicam desde a noite de quarta longos espaços ao retorno de Thomas Howes, Marc Gonsalves e Keith Stansell aos EUA, os três norte-americanos seqüestrados pelas Farc durante cinco anos. Os três trabalhavam como prestadores de serviços para o Pentágono em 2003, quando o pequeno avião em que sobrevoavam áreas de atuação das Farc caiu. A mídia norte-americana também destacou a coincidência de a operação de resgate na qual também foi libertada a ex-candidata à Presidência colombiana Ingrid Betancourt acontecer durante a visita do candidato republicano à Casa Branca, John McCain, à Colômbia. "Incursão militar colombiana liberta reféns americanos", foi a manchete na primeira página do Wall Street Journal, enquanto o New York Times dizia: "Colômbia resgata reféns das mãos dos rebeldes". "Quinze reféns libertados na Colômbia" era a manchete do Washington Post, e o Washington Times destacou que "Betancourt e três americanos foram libertados". Os diários também publicaram fotografias que mostram Betancourt abraçada com a mãe, Yolanda Pulecio.

Tudo o que sabemos sobre:
Ingrid BetancourtFarcÁlvaro Uribe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.