Para Peru, ordem de prisão envolvendo Operação Condor é exagero

O presidente do Peru, Alan García, chamouna sexta-feira de "exagero judicial" ordens de prisão emitidaspor um juiz italiano contra vários suspeitos de envolvimentocom a Operação Condor, na América Latina, entre eles 13brasileiros e o general Francisco Morales Bermúdez, quegovernou o Peru entre 1975 e 1980. A lista, com 146 pessoas, contém também outros peruanos,uruguaios, argentinos, paraguaios, chilenos e bolivianos, todosacusados de participar da repressão coordenada à oposição naépoca em que as ditaduras militares dominavam o continente. As principais acusações são assassinatos em massa,sequestro, homicídio e tortura. "Acho que estamos caindo em uma espécie de exagero judicialno mundo ... e aí aparece um juiz que decide chamar a atenção econquistar manchetes. Já vimos vários casos e acho que a nós,peruanos, cabe apoiar quem devolveu a democracia ao Peru",disse García a jornalistas. Morales Bermúdez, 86, sucedeu o general Juan VelazcoAlvarado, que em 1968 deu um golpe de Estado e depôs opresidente democrático Fernando Belaunde. Mas Morales Bermúdez deu início ao processo da retomada dademocracia, convocando uma Assembléia Constituinte civil, quepromulgou a Constituição de 1979, e promovendo eleiçõespresidenciais, vencidas por Belaunde. (Por Jean Luis Arce)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.