Para Saramago, Chávez utiliza bem a riqueza

Nobel de Literatura considera que não vê populismo no presidente da Venezuela

Efe

12 Julho 2007 | 04h49

José Saramago, o Nobel de Literatura, elogiou nesta quinta-feira, 12, a gestão de Hugo Chávez. Na sua opinião, o presidente venezuelano é chamado de populista porque se preocupa com os pobres. "Não me parece que Chávez seja populista. Isso é um termo pejorativo para alguém que se preocupa diretamente e sem nenhum fingimento com a melhora de classes que durante gerações e gerações não saíram da miséria", disse o escritor português a jornalistas na cidade colombiana de Cartagena. Para Saramago, Chávez "está usando de uma maneira correta a riqueza" proveniente do petróleo, do qual a Venezuela é o quinto maior exportador mundial. O escritor reconheceu que "o populismo não fica bem para um político", mas ressaltou que não vê essa conduta em Chávez. "O presidente Chávez é criticado muitas vezes por aquilo que chamam de populismo. Aceitando isso como uma possibilidade, é preciso perguntar o que é ser não populista, como chamar a alternativa", acrescentou. Ele lembrou que Chávez está no poder porque tem o apoio do povo, pois "foi sete vezes às urnas e venceu todas".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.