Paraguai tem mais uma chacina na fronteira com Brasil

Três pessoas, inclusive o presidentede uma Câmara Municipal, foram assassinadas na quinta-feira nalocalidade paraguaia de Capitán Bado, na fronteira com oBrasil, região estratégica para o narcotráfico e assolada poruma onda de violência nos últimos dias. O promotor Miguel Rojas disse a jornalistas que opresidente da Câmara local, Epifanio Palacios, foi assassinadodentro de sua casa junto com o genro e outro homem. Foi osegundo homicídio múltiplo em menos de uma semana na cidade,que fica cerca de 550 quilômetros ao norte de Assunção. Rojas disse que os bandidos chegaram em duas caminhonetes eatiraram contra Palacios, que entrou na sua casa buscandoproteção. Foi perseguido e morto à queima-roupa no banheiro. "Receberam muitíssimos tiros", disse o promotoracrescentando que o fato é "similar" ao que ocorreu no domingo,quando sete pessoas morreram baleadas enquanto jogavam baralhodentro de uma casa. As autoridades vincularam o crime com arecente prisão de um suposto traficante brasileiro.Depois do ocorrido, moradores da pequena cidade, fronteiriça àbrasileira Coronel Sapucaia (MS), criticaram o ministro doInterior, Libio Florentín, a quem pediram mais segurança. "Não temos respaldo das autoridades. Cometem assassinatosbárbaros na nossa comunidade e (as autoridades) nos dizem quenão têm condições de atender às nossas necessidades", disse overeador Rodrigo Zarza a uma rádio local. Florentín, que há alguns dias admitiu que sua pasta não temrecursos para controlar os quase cem quilômetros de fronteiraseca entre Brasil e Paraguai nessa região, determinou o enviode reforços policias a Capitán Bado. "Queremos que as pessoas ali se sintam seguras. Vamos fazertodo o esforço para esclarecer esses fatos", disse o ministro. (Reportagem de Mariel Cristaldo)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.