Parentes de ex-repressor argentino morto esta semana são presos

A Justiça argentina deteve nasexta-feira parentes do ex-repressor da ditadura Héctor Febres,morto nesta semana por ingestão de cianureto numa instalaçãomilitar onde estava preso. Forças de segurança prenderam a viúva e os dois filhos deFebres durante a madrugada. O ex-repressor deveria sersentenciado na sexta-feira por quatro casos de torturaocorridos na célebre Escola de Mecânica da Marinha (Esma). A Justiça, que não indicou as causas da detenção, investigaagora a causa da morte de Febres. Há especulações de que eleteria cometido suicídio para escapar da pena. "Os três detidos que vamos defender são Sonia MarcelaFebres, Héctor Ariel Febres e Estela Maris Guevara", disse ajornalistas o advogado Martín Orozco. "Não vemos tanta diferença entre suicídio e homicídio. Estefato nos permite ter muito claramente que este pacto desilêncio e impunidade está sendo apoiado institucionalmentepelas Forças Armadas", disse Rodolfo Yanzón, advogado deacusação no caso das torturas na Esma, a uma TV. Três ex-repressores, inclusive um padre, foram julgados noúltimo ano e condenados à prisão perpétua na Argentina. (Reportagem de Lucas Bergman)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.