Parentes esperam mais provas de seqüestrados pelas Farc

Familiares das vítimas acreditam que guerrilha enviará novas evidências até o fim do mês

EFE

07 de dezembro de 2007 | 21h47

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) enviaram mais provas de vida que devem ser entregues por Rodrigo Granda, conhecido como o "Chanceler" da guerrilha, revelou nesta sexta-feira,7, uma familiar de um dos reféns. A presidente do Comitê Humanitário do departamento de Huila (sul), Deyanira Ortiz, revelou à "Caracol Radio" que ela se encontrou esta semana em Bogotá com uma fonte que a informou que as provas já estavam a caminho e que serão entregues por Granda. Outros familiares dos seqüestrados pelas Farc também revelaram que foram informados na Venezuela e na Colômbia que em breve serão entregues as novas provas. Deyanira Ortiz, esposa do ex-congressista Orlando Beltrán, também disse que essas mostras de vida poderiam ser entregues aos parentes dos seqüestrados antes do dia 31 de dezembro. Ela acrescentou que as fontes informaram que essas provas "estavam vindo" junto às de 16 reféns apreendidas na semana passada após a detenção de três supostos milicianos das Farc em Bogotá. Ortiz disse que não sabia "porque elas não chegaram ao mesmo tempo que as outras".

Tudo o que sabemos sobre:
farcreféns

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.