Roberto Simon/AE
Roberto Simon/AE

Parlacen pede reconhecimento de eleição hondurenha

Deputados também solicitaram a Lobo a criação de uma comissão para apurar fatos de 28 de junho

Efe,

29 de janeiro de 2010 | 22h57

O Parlamento centro-americano (Parlacen) pediu nesta sexta-feira, 29, à comunidade internacional que reconheça o novo governo de Honduras, presidido por Porfirio Lobo, que assumiu o cargo na quarta-feira, 27.

 

Veja também:

linkHonduras está 'falida', diz novo ministro de Finanças

linkApós saída de Zelaya, região da embaixada retoma rotina

linkEUA querem volta de Honduras à OEA

 

A ascensão de Lobo à Presidência de Honduras foi "um passo fundamental para o restabelecimento da institucionalidade democrática em Honduras e o Sistema da Integração Centro-Americana", assinala um comunicado do fórum regional, cuja sede principal fica na capital guatemalteca.

 

Os deputados do Parlacen emitiram um acordo na sessão ordinária realizada na quinta-feira no qual "reconheceram a eleição e a posse" de Lobo.

 

Além disso, "pedem aos Chefes de Estado e do Governo de Centro América, Europa e da Comunidade Internacional a iniciar o processo de reconhecimento do Governo eleito de Honduras", o qual permitirá à região "avançar no processo de consolidação da integração e impulsionar o bem-estar social".

 

O Parlacen também insistiu a Lobo para criar uma comissão especial para "analisar e fazer recomendações sobre os fatos violentos de 28 de junho", que levaram ao golpe de Estado contra o então presidente Manuel Zelaya.

 

Lobo venceu o pleito de novembro recebeu o poder das mãos das autoridades de facto que governavam Honduras desde a derrocada de Zelaya.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.