Parlamentar chavista é assassinado com companheira em Caracas

Parlamentar chavista é assassinado com companheira em Caracas

Com 27 anos, Robert Serra era o legislador mais jovem da Venezuela

DEISY BUITRAGO, REUTERS

02 de outubro de 2014 | 10h15

Um parlamentar chavista foi assassinado na quarta-feira, no mais recente crime violento de grande repercussão na Venezuela.

Robert Serra e sua companheira, Maria Herrera, foram encontrados mortos no bairro pobre de La Pastora, na capital, Caracas, informou a agência estatal de notícias AVN.

“Eles foram mortos de maneira vil aqui em sua casa, uma casa de dois andares. A mulher estava no térreo, e Robert Serra no andar de cima”, declarou o ministro da Justiça e do Interior, Miguel Rodríguez Torres, à televisão estatal.

“Peço a todos os membros do PSUV (o governista Partido Socialista Unido da Venezuela), à juventude de todos os partidos políticos... a todos os cidadãos que permaneçam calmos, já que estamos investigando isso”, afirmou.

Serra, de 27 anos, era o legislador mais jovem da Venezuela, de acordo com seu blogue. Ele tinha mestrado em criminologia, relatou a mídia.

Ele era visto como um dos jovens líderes mais promissores do PSUV, e sua morte volta a chamar a atenção para uma das maiores taxas de homicídio do mundo – no ano passado, a cifra oficial da Venezuela foi de 39 em cada 100 mil habitantes, mas organizações não-governamentais estimam o número em quase o dobro, o que equivale a um total de 24 mil mortes.

(Reportagem adicional de Alexandra Ulm

Tudo o que sabemos sobre:
VENEZUELAPARLAMENTARMORTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.