Parlamento andino pede eleição direta de seus membros

A iniciativa faz parte de um plano de reestruturação anunciado na capital colombiana

EFE,

02 de novembro de 2007 | 04h31

O Parlamento Andino pediu nesta sexta-feira, 2, que os seus integrantes sejam escolhidos por voto direto nos países-membros da Comunidade Andina (CAN), segundo uma proposta de reforma das instituições do bloco. A iniciativa faz parte de um plano de reestruturação anunciado na capital colombiana, durante a comemoração dos 28 anos de existência do Parlamento Andino. A proposta para fortalecer a CAN reconhece a falta de vontade política no processo de integração e reivindica a criação de "mecanismos eficazes para que os interesses comunitários fiquem acima dos nacionais". O documento, entregue ao presidente colombiano, Álvaro Uribe, alerta para "a pouca identidade andina dos cidadãos" e pede "uma livre circulação de turistas, trabalhadores ou residentes" em qualquer país da CAN. O bloco é formado por Colômbia, Bolívia, Peru e Equador.

Tudo o que sabemos sobre:
ELEIÇÃOBOGOTÁ

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.