Passeata para libertar sequestrados pelas Farc

Ativistas desejam aproveitar o momento de mobilizações para pedir liberdade aos reféns doentes

EFE,

29 de março de 2008 | 16h47

Um grupo de organizações humanitárias da Colômbia convocou neste sábado uma passeata para sexta-feira, 4, durante a qual pedirão a libertação dos reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia(Farc).   A manifestação dará destaque aos seqüestrados que estão em mal estado de saúde, como a ex-candidata presidencial franco-colombiana Ingrid Betancourt.   A presidente da Rede de Iniciativas pela Paz (Redepaz), Ana Teresa Bernal, disse que a passeata, marcada para as 12h locais (14h de Brasília) abrirá "uma nova jornada contra o seqüestro".   Em declarações à imprensa, Bernal disse que a movimentação é necessária devido à gravidade da situação de alguns reféns, "não só de Ingrid Betancourt, mas de outras pessoas".   A ativista lembrou o caso de seqüestrados em poder das Farc como o ex-congressista Óscar Tulio Lizcano e o ex-governador do departamento (estado) de Meta Alan Jara. De acordo com fugitivos e com cartas enviadas a familiares, os dois sofrem com diversas doenças na selva após sete anos em cativeiro. Bernal também pediu para que haja atendimento médico disponível para os reféns caso sejam libertados.   A passeata é convocada no momento em que cresce na Colômbia uma mobilização para que as Farc libertem Betancourt, seqüestrada desde fevereiro de 2002 e que, segundo membros da Igreja Católica colombiana, está em péssimas condições de saúde e pode morrer.

Tudo o que sabemos sobre:
BOGOTÁPASSEATAFARC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.