Pelo Granma, Fidel manda recado a Bush e McCain

O líder cubano Fidel Castro publicou nasexta-feira no jornal Granma um artigo em que exalta o sistemaeducacional da ilha e ataca o candidato republicano àPresidência dos EUA, John McCain, e o atual ocupante da CasaBranca, George W. Bush. Na terça-feira, McCain criticou seu rival democrata BarackObama por querer atenuar o embargo a Cuba e aceitar se reunircom o presidente da ilha, Raúl Castro, irmão de Fidel. "Épreciso impedir que Venezuela e Bolívia sigam o exemplo deCuba", disse McCain na Flórida. "Um dilúvio de discursos e mentiras se enfileiram contraCuba", escreveu Fidel, citando várias declarações do candidatorepublicano. "McCain em seu livro 'A Fé dos Meus Pais"confessou que estava entre os cinco últimos alunos do seu curso(na academia militar) de West Point. Está demonstrando isso",afirmou o ex-dirigente máximo de Cuba (1959-2008). Fidel também ironizou a decisão do governo Bush de permitirque imigrantes cubanos enviem telefones celulares a seusparentes na ilha, aproveitando que Raúl liberou a venda dessesaparelhos em Cuba, em abril. "Do cerco de fome e bloqueio que dura décadas nem se fala",disse Fidel no artigo. "As grosseiras mentiras de McCain e deBush constituem o único caminho para não obter absolutamentenada do povo heróico que soube resistir ao poder do impériodurante quase meio século", acrescenta ele. No mesmo artigo, Fidel cita uma pesquisa da empresanorte-americana Gallup sobre a educação do mundo. Cuba lideranos quesitos respeito, oportunidades e acesso ao ensino. Desde que se afastou do poder por razões de saúde, em 2006,Fidel costuma usar artigos no Granma, órgão oficial do PartidoComunista Cubano, para expor suas idéias. A partir de fevereiro, quando entregou formalmente ogoverno a Raúl, esses textos saem sob a rubrica "Reflexões doCompanheiro Fidel".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.