Peru antecipa férias escolares para conter gripe H1N1

O governo peruano decidiu nesta sexta-feira antecipar as férias escolares do meio do ano para evitar a propagação da gripe H1N1, conhecida popularmente como gripe suína, e recomendou aos país que mantenham seus filhos em casa.

REUTERS

09 de julho de 2009 | 16h58

O ministro da Saúde, Oscar Ugarte, disse em uma entrevista à imprensa que adotou a "medida sanitária" porque a enfermidade está em fase de expansão no Peru, com 1.331 casos confirmados e três pessoas mortas.

Perto de 75 por cento dos infectados são menores de 18 anos em idade escolar, disse Ugarte.

Normalmente, as férias escolares começam no Peru em fins de julho e se estendem até a primeira ou segunda semana de agosto. Com a antecipação, as aulas ficarão suspensas de 15 a 31 de julho, disseram as autoridades.

A medida será aplicada a colégios públicos e particulares.

"Nestas férias as crianças não devem seguir atividades normais desta época. Não devem ficar em lugares públicos. É preciso que fiquem em casa", afirmou Ugarte. "A gripe H1N1 está em expansão no Peru, não apenas em Lima (a capital), como em todo o país", acrescentou.

(Reportagem de Marco Aquino)

Tudo o que sabemos sobre:
PERUGRIPEFERIASANTECIPACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.