Peru cria Ministério do Meio Ambiente

O objetivo é a implementação do Tratado de Livre-Comércio com os Estados Unidos

EFE

21 de dezembro de 2007 | 04h58

O novo Ministério do Meio Ambiente no Peru, anunciado pelo presidente Alan García, poderá ser aprovado com a ajuda das autorizações legislativas ao Poder Executivo para implementar o Tratado de Livre-Comércio com os Estados Unidos, segundo informações oficiais. Uma das condições impostas pelos legisladores dos EUA ao Peru, para a aprovação definitiva do TLC, foi uma maior atenção aos problemas ambientais no país. O chefe do gabinete ministerial, Jorge del Castillo, explicou à imprensa que o Ministério será criado com base nas autorizações legislativas, válidas por seis meses, ou com um projeto de lei com tramitação normal no Parlamento. "O importante é apresentar uma política e uma autoridade ambiental bem definidas", declarou Castillo. O ambientalista Antonio Brack, em entrevista ao site do jornal "El Comercio", destacou que o futuro ministro do Meio Ambiente deverá criar uma linha de comando com as instituições que integrarão o Ministério. Antes, explicou, havia uma dispersão no setor. Já o chefe de Meio Ambiente da Defensoria Pública, Vito Berna, comentou que para conseguir uma gestão eficiente o novo Ministério precisará "ser uma instituição técnica e independente das decisões políticas". "O importante é que ganhamos um dirigente político para o meio ambiente. Mas também é importante que isto seja concebido como um tema técnico. O que está em jogo é a confiança no Estado", disse Berna, também ao "Comercio".

Tudo o que sabemos sobre:
PeruMinistério do Meio Ambiente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.