Peru entregará reconstrução pós-terremoto à iniciativa privada

O Peru colocará nas mãos da iniciativaprivada a maior parte da reconstrução das zonas devastadas peloterremoto de agosto, feita com um fundo público-privado dequase 140 milhões de dólares, disse na quinta-feira o chefe daestatal criada para esse fim. O tremor de magnitude 8, em 15 de agosto, atingiuprincipalmente a região de Ica, no litoral ao sul de Lima,matou mais de 500 pessoas e destruiu cerca de 60 mil casas. O presidente do Fundo para a Reconstrução do Sul (Forsur),Julio Favre, afirmou que seu trabalho será o de "um grandecoordenador político e técnico" entre o Estado e a iniciativaprivada. "Vamos tentar terceirizar tudo o que pudermos, por exemplo,se houver grupos privados que queiram construir uma prisão seráfeito um concurso, [e os ganhadores] serão os responsáveis porbuscar verbas", disse Favre a jornalistas estrangeiros. "Nãovamos intervir senão apenas como ''controllers'', comoplanejadores, como coordenadores", acrescentou. De acordo com ele, o Forsur tem atualmente cerca de 100milhões de dólares vindos do Estado e 38 milhões de dólares deajuda internacional e privada, que serão investidos basicamenteem infra-estrutura para moradias e estudos para a construção deobras públicas. Segundo Favre, no primeiro ano de trabalho serãoconstruídas pelo menos 4.500 moradias na zona afetada, comapoio estatal e financiamento de bancos privados, mas sob asupervisão técnica do Forsur. (Por Jean Luis Arce)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.