Peru prende 20 suspeitos de ligação com Sendero Luminoso

A polícia peruana prendeu pelo menos 20suspeitos de serem guerrilheiros do Sendero Luminoso, acusadosde tráfico de cocaína, em uma série de operações na selva,disse o governo na terça-feira. Mais de 200 agentes das forças especiais participaram daofensiva na segunda-feira, que tinha como objetivo capturar 48pessoas ligadas ao chefe de uma facção do Sendero Luminoso,conhecido como Artêmio. Alguns conseguiram fugir, mas o presidente peruano AlanGarcía considerou a operação um duro golpe contra o grupomaoísta. "Comunistas arcaicos, anti-sociais e dispostos a acabar comos avanços econômicos e sociais do Peru foram novamentederrotados", disse o presidente na terça-feira. Resquícios do Sendero Luminoso, organização que liderou umarevolta sangrenta que matou milhares de civis até suaderrocada, no início dos anos 1990, começaram a se envolver nosúltimos anos no narcotráfico. Segundo as autoridades, o Sendero Luminoso tem algunsgrupos atuantes, mas pequenos, divididos entre as duasprincipais áreas de cultivo de coca do Peru, uma no vale doHuallaga, no norte do país, e outra no centro-sul. Colômbia, Peru e Bolívia cultivam a coca em grandes áreas,já que se trata de uma erva tradicional nos Andes. Mas a folhatambém é refinada para produzir a cocaína. O Sendero Luminoso praticamente desapareceu depois de seulíder, Abimael Guzmán, um ex-professor universitário defilosofia, ter sido preso em 1992. (Reportagem de Terry Wade)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.