Peru volta a pedir ao Chile por extradição de Fujimori

O governo do Peru aprovou nestaquinta-feira o envio ao Chile de um novo pedido de extradiçãodo ex-presidente Alberto Fujimori, com o objetivo de julgá-lono país pelas mortes ocorridas em uma prisão em Lima em 1992. Fujimori, que governou o Peru entre 1990 e 2000, chegou desurpresa ao Chile em novembro de 2005, depois de viver quasecinco anos no Japão logo após a derrubada de seu governo por umescândalo de corrupção. O ex-presidente cumpre prisão domiciliar em um bairro nobrenos arredores de Santiago, à espera de que a Justiça chilenaemita uma sentença definitiva no processo de extradição que oPeru iniciou depois de sua chegada ao Chile por acusações quevão desde corrupção até abusos contra os direitos humanos. Em uma resolução publicada no diário oficial e referendadapelo presidente Alan García, o governo explicou que seu pedidode extradição tem por base o suposto crime de "homicídioqualificado" de Juan Bardales, um dos 42 internos que morreunas mãos de agentes do Estado em uma prisão em 1992. De acordo com a Comissão da Verdade e da Reconciliação doPeru, 42 internos do presídio de Miguel Castro Castro, entreeles Bardales, foram executados ilegalmente em 1992 porfuncionários do governo durante um motim de prisioneiros. (Por María Luisa Palomino)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.