Pesquisas indicam dificuldades para Chávez em referendo

Sondagens mostram que entre 52% e 56% pretendem votar contra proposta de reeleição ilimitada do presidente

REUTERS

14 de janeiro de 2009 | 09h06

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, terá dificuldades em convencer os venezuelanos a votarem "sim" num referendo autorizando-o a disputar uma nova eleição, segundo duas recentes pesquisas. Pesquisa do instituto Consultores 21, realizada em dezembro e obtida na terça-feira pela Reuters, mostra que 56,8% dos entrevistados pretendem votar "não", contra 41,8% tendendo ao "sim".  Em outra pesquisa de dezembro do Datanálisis, obtida pela Reuters na segunda-feira, a margem em favor do "não" é de 52 contra 37,7%. Chávez está há uma década no poder, e seu mandato vai até 2013. Mas ele quer revogar o artigo constitucional que limita os presidentes a dois mandatos de seis anos - ele foi eleito uma vez sob a antiga Constituição, e duas sob a atual. O carismático ex-paraquedista do Exército argumenta que precisa de mais tempo no poder para consolidar a sua "revolução socialista". Apesar da aprovação popular superior a 60%, Chávez não conseguiu vencer o referendo de 2007 que promoveria uma reforma constitucional que lhe daria mais poderes e permitiria disputar mais um mandato.  Ele convocou o novo referendo imediatamente depois das eleições estaduais e municipais de novembro, aparentemente na esperança de pegar a oposição de surpresa. Os institutos prevêem um acirramento da disputa no referendo conforme as campanhas ganharem fôlego. Chávez quer realizar a votação em 15 de fevereiro, mas a autoridade eleitoral anda não confirmou a data. O presidente disse que sua estratégia será a de estimular o comparecimento às urnas, em vez de tentar convencer indecisos a lhe apoiarem. A Consultores 21 ouviu 1.500 pessoas na terceira semana de dezembro, com margem de erro de 3,2 pontos percentuais. O Datanálisis fez 1.300 entrevistas residenciais entre os dias 6 e 16 de dezembro, e sua margem de erro é de 2,72 pontos percentuais. (Reportagem de Enrique Andres Pretel)

Tudo o que sabemos sobre:
VENEZUELACHAVEZPESQUISAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.