Piedad Córdoba é 'forte candidata' ao Nobel da Paz

Mediadora de libertações das Farc aparece em lista de instituto para os potenciais vencedores

Efe,

06 de outubro de 2009 | 07h40

A senadora colombiana Piedad Córdoba está entre os mais fortes candidatos ao Prêmio Nobel da Paz, segundo o Instituto Internacional de Pesquisa pela Paz, na Noruega, que todo ano lista os potenciais vencedores.

 

Responsável por mediar diversas libertações de reféns das Forças Revolucionárias da Colômbia (Farc), Piedad é "a candidata mais provável para ganhar" o prêmio, segundo a diretora do instituto, Kristian Berg Harpviken. "Ela conseguiu abrir um espaço para si mesma em um conflito cuja solução tem sido bastante adiada." A senadora participou da libertação da ex-candidata à presidência da Colômbia, Ingrid Betancourt, e também de Clara Rojas e Consuelo González.

 

Segundo o jornal colombiano El Tiempo, a indicação de Piedad foi feita pelo ativista argentino Adolfo Pérez Esquivel, Nobel da Paz em 1980. O vencedor será revelado na sexta-feira e receberá US$ 1,4 milhões.

 

Juntamente com Piedad, outra mulher está entre as apostas do instituto norueguês: a ativista afegã Sima Samar. Formada em medicina, ela criou o grupo que defende a saúde da mulher e coordena a Comissão Independente de Direitos Humanos do Afeganistão.

 

Foram poucas as mulheres que ganharam o Nobel: somente 12, enquanto 84 homens venceram o prêmio. O terceiro palpite do instituto é Ghazi bin Muhammad, advogado e membro da família real da Jordânia. Ele é professor de filosofia da fé islâmica na Universidade da Jordânia.

 

Na casa de apostas online Paddy Power, Samar é a favorita, pagando quatro vezes o valor apostado. Piedad vem em segundo (6 por 1) e Muhammad em terceiro (7 a 1). Já a aposta em Ingrid paga 13 a 1.

Tudo o que sabemos sobre:
Nobel da PazColômbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.