Piñera anuncia plano de US$ 8,43 bilhões para reconstruir o Chile

Maior parte da verba vai para casas destruídas por terremoto e tsunami do final de fevereiro

Reuters

16 de abril de 2010 | 16h44

SANTIAGO - O presidente do Chile, Sebastián Piñera, anunciou nesta sexta-feira, 16, um plano de US$ 8,43 bilhões para financiar a reconstrução do país, cuja região centro-sul foi atingida por um terremoto de magnitude 8,8 no final de fevereiro.

 

O plano de Piñera terá a duração de quatro anos e inclui o aumento temporário de impostos, a reformulação do orçamento governamental e o uso de reservas da venda de cobre para a reconstrução.

 

Segundo Piñera, que anunciou o plano durante uma visita ao porto de Coronel, a 500 quilômetros de Santiago, US$ 2,3 bilhões serão destinados à reconstrução e aos reparos de 200 mil casas, enquanto os hospitais receberão US$ 2,1 bilhões. A quantia enviada para as escolas será de US$ 1,5 bilhão.

 

Piñera assumiu preparado para assumiu a reconstrução do país. O terremoto ocorreu poucos dias antes de o candidato que recolocou a direita no poder chileno assumir a presidência. Mais de 700 pessoas morreram por conta do tremor e do tsunami subsequente. As regiões mais afetadas foram Maule e Bio Bio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.