Ignacio Vazquez/AP
Ignacio Vazquez/AP

Piñera garante que cumprirá todas as promessas da campanha

Presidente eleito no Chile, porém, adianta que não atenderá todas as demandas em prol da economia

Efe,

22 de fevereiro de 2010 | 09h37

O presidente eleito do Chile, o conservador Sebastián Piñera, assegurou que seu governo cumprirá todas as promessas que fez durante sua campanha eleitora, embora tenha dito que não poderá atender todas as necessidades dos chilenos para dar "maior equilíbrio" às finanças públicas.

 

"Claro que vamos cumprir o que está em nosso programa de governo e o que prometemos na campanha. Este será um governo sério e responsável no cumprimento de promessas", disse o presidente eleito em declarações à edição desta segunda-feira, 22, do jornal El Mercúrio.

 

Piñera anunciou que neste ano criará cerca de 200 mil postos de trabalho e também entregará um programa que favorecerá cerca de quatro milhões de pessoas humildes. Ainda assim, o conservador se disse consciente de que há outras demandas dos cidadãos, mas que elas não deverão ser supridas "por mais legítimas e justas que sejam", já que durante o ano o Chile deverá "recuperar um melhor equilíbrio e solidez das finanças públicas".

 

Piñera também reiterou as críticas que fez na sexta-feira passada à equipe econômica da atual presidente, Michelle Bachelet, quando denunciou o déficit fiscal de 4,5% que seu governo herdará, e adiantou que 2010 será um ano "austero". "Devo ressaltar que a situação das finanças fiscais de 209 são algo que temos que corrigir, porque simplesmente não é repetível", disse o presidente eleito, que assumirá o cargo no dia 11 de março.

Tudo o que sabemos sobre:
PiñeraChile

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.