Pistoleiros matam 8 em centro de reabilitação no México

Homens encapuzados vestindocoletes à prova de balas invadiram um centro de reabilitaçãopara dependentes químicos no norte do México, arrastarampacientes para fora de uma sessão de orações e mataram oitodeles, segundo as autoridades. O incidente ocorreu na noite de quarta-feira em CiudadJuárez, violenta cidade na fronteira com os EUA. Os bandidosmandaram que os pacientes se deitassem e levaram vários homenspara o pátio da instituição evangélica, onde os mataram. "Eles entraram, gritaram para que a gente deitasse no chãoe não olhasse para eles", disse uma testemunha à TV local,enquanto fugia com uma criança de três anos no colo. Outras testemunhas disseram que alguns pacientes entraramem pânico e tentaram fugir, o que fez os autores do ataqueabrirem fogo na sala de orações. "Eles mataram as pessoas quecorriam atrás da gente", disse uma pessoa presente. A procuradoria do Estado de Chihuahua disse na quinta-feiraque oito pessoas morreram e seis ficaram feridas. Asautoridades suspeitam que se trate de um acerto de contas entrecartéis de droga, pois a instituição poderia estar dando abrigoa traficantes de quadrilhas rivais. Cerca de 2.000 pessoas já morreram neste ano na guerraentre os cartéis pelo controle do acesso ao mercadonorte-americano de drogas. Só em Ciudad Juárez foram 795mortos, sendo cerca de 40 em apenas dois dias nesta semana. Apesar da presença de 3.000 soldados e policiais federais,há tiroteios em ruas movimentadas, e edifícios já foramincendiados por traficantes em conflito. Joaquín Guzmán, "el Chapo" ("baixinho"), o homem maisprocurado do México, disputa o controle do tráfico em CiudadJuarez com tradicional cartel local de Vicente CarrilloFuentes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.