Polícia colombiana diz ter evitado atentado contra Uribe

A polícia colombiana disse naterça-feira ter desbaratado um plano da guerrilha Farc paramatar o presidente Álvaro Uribe com um carro-bomba durantevisita a uma região conflagrada. O plano consistia em explodir um táxi no Departamento deTolima, onde o Exército busca Alfonso Cano, novo comandante dasForças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). "Os explosivos seriam usado pela 21a Frente das Farc e pelacompanhia Cajamarca contra o presidente Álvaro Uribe [...], emretaliação pelas operações militares nessa área contraGuillermo Leon Saenz Vargas, aliás Alfonso Cano", disse em notao Departamento Administrativo de Segurança (DAS), citando oresultado de suas investigações. De acordo com o relato, o motorista do táxi foi preso, e abomba seria detonada por controle remoto. Uribe, que tem apoio militar dos EUA na sua popular lutacontra a guerrilha, já sobreviveu a atentados anteriores. Em2002, durante sua posse, as Farc lançaram morteiros contra opalácio presidencial. Cano assumiu o comando das Farc com a morte do fundador daguerrilha, Manuel Marulanda, o "Tirofijo", que teria sidovítima de um enfarto em março, após mais de 40 anos na lutaarmada. Analistas dizem que Cano tem uma visão mais política dascoisas que seu antecessor, e por isso estaria mais inclinado anegociar com o governo. Outros, porém, acham que ele pode serpressionado pela ala militar da organização e enfrentariadificuldades para manter as Farc unidas. A violência diminuiu desde que Uribe enviou tropas pararetomar áreas sob o controle da guerrilha ou de paramilitaresde direita, que posteriormente depuseram suas armas em umacordo de paz. Agora que as Farc recuaram para áreas mais remotas,atentados são raros nas grandes cidades colombianas, aocontrário do que acontecia há alguns anos. Estima-se que asFarc, que chegaram a ter 17 mil combatentes, estejam hojereduzidas a 9.000 guerrilheiros. (Reportagem de Patrick Markey em Bogotá)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.