Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Polícia colombiana resgata engenheiros seqüestrados pelas Farc

Dupla foi seqüestrada quando passava por uma estrada; eles trabalham em planos de desenvolvimento alternativo

Efe,

03 de fevereiro de 2008 | 00h13

A polícia colombiana resgatou neste sábado, 2, na zona leste do país, dois engenheiros agrônomos que horas antes tinham sido seqüestrados por guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), informaram fontes oficiais. O diretor da Polícia da Colômbia, general Oscar Naranjo, disse a jornalistas que a libertação foi fruto de "um esforço conjunto da Polícia, apoiada por unidades militares, em um amplo cerco, que conseguiu trazer sãos e salvos estes compatriotas." Miguel Antonio Quimbaya Rivera, de 45 anos, e Rubén Carvajal Caballero, de 32, haviam sido seqüestrados horas antes quando seguiam por uma estrada de Málaga, no departamento de Santander. De Ocaña, no departamento do Norte de Santander, o presidente do país, Álvaro Uribe, cumprimentou por telefone um dos libertados e transmitiu sua satisfação por seu retorno à liberdade. "Graças a Deus voltou à liberdade. Aqui está toda a comunidade de Ocaña e todos o aplaudem. À família uma saudação cheia de afeto. E o felicitamos. Com o heroísmo de soldados e policiais, esta Pátria vai acabar com o seqüestro." Os engenheiros, que foram resgatados perto do local onde foram seqüestrados, trabalhavam em planos de desenvolvimento alternativo da região.  O general Naranjo explicou que durante a operação não ocorreram capturas ou baixas, pois o objetivo principal era soltar os reféns. O oficial reiterou que o Governo colombiano oferece recompensas aos guerrilheiros que se desmobilizem e que levem consigo seqüestrados, para o qual se destinou um fundo de US$ 100 milhões. "A oferta deve chegar a todos os cantos, onde os seqüestradores, que também estão seqüestrados, deveriam considerá-la, para dar um passo à frente, desmobilizar-se e acabar de uma vez por todas com o seqüestro", ressaltou Naranjo.

Tudo o que sabemos sobre:
FarcColômbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.