Polícia da Colômbia prende importante guerrilheiro das Farc

Um lendário integrante da maior forçaguerrilheira da Colômbia, acusado de ter vigiado na selva trêsnorte-americanos sequestrados e por quem o governo oferecia umarecompensa de 900.000 dólares, foi capturado na terça-feirapela polícia, informou um alto oficial. A prisão de Hely Mejía Mendoza, o "Martín Sombra",integrante das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia(Farc), ocorreu próximo ao povoado de Saboyá -- no Departamentode Boyacá, 130 km a noroeste de Bogotá --, disse o diretor daPolícia Nacional, general Oscar Naranjo. "Martín Sombra é um dos 31 homens mais importantes daorganização terrorista Farc. Por sua captura, o governonacional oferecia 1,7 bilhão de pesos, que serão entregues àpessoa que passou a informação que permitiu a captura", afirmouo general. O guerrilheiro militava no grupo ilegal armado havia 35anos, período em que foi o cabeça das frentes 4, 28 e 43, e deduas companhias, de acordo com Naranjo. Durante 2003 e 2004, ele esteve à frente da colunaencarregada de vigiar os sequestrados na selva, incluindo ostrês norte-americanos que estão sob poder das Farc. Keith Stansell, Marc Gonsalves e Thomas Howes fazem partede um grupo de 40 reféns que as Farc desejam trocar com ogoverno por 500 guerrilheiros presos. Segundo o general, Mejía tentou subornar os policiais que oprenderam, com um oferta de 53.000 dólares. A prisão aconteceu um dia antes da programada libertação naselva de quatro ex-congressistas que estão sob poder das Farc.A guerrilha prometeu entregar os reféns ao presidente daVenezuela, Hugo Chávez. (Reportagem de Luis Jaime Acosta)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.