Polícia do México apreende mais de 11 toneladas de cocaína

Este é o segundo forte golpe no narcotráfico dado pelo governo do presidente Felipe Calderón

Efe,

01 de novembro de 2007 | 03h04

Agentes federais apreenderam mais de 11 toneladas de cocaína da Colômbia no porto de Manzanillo, no litoral oeste mexicano, informou nesta quinta-feira, 1, uma fonte oficial. A carga continha "uma das maiores quantidades de cocaína já apreendidas na história do país", segundo um comunicado conjunto da Procuradoria Geral e das secretarias da Defesa, Marinha, Segurança Pública e Fazenda. A droga foi achada na quarta-feira, 31, em contêineres do Esmeralda, um navio de bandeira de Hong Kong, que vinha do porto de Buenaventura, na Colômbia. A fonte esclareceu que continuam as tarefas para determinar o peso total exato da carga. Até o momento foram contabilizados 10.516 pacotes, que "alcançam um peso superior a 11 toneladas". O comunicado acrescentou que a operação foi "resultado da inspeção sistemática em contêineres suspeitos de transportar carga ilícita". Até agora, o recorde de cocaína apreendida no México é de 11,7 toneladas, no dia 5 de outubro, em Tampico, no nordeste do México. A carga pertencia ao Cartel do Golfo. Fontes ligadas às investigações dizem que a droga em Manzanillo pode chegar a 12 toneladas. Este é o segundo forte golpe no narcotráfico dado pelo governo do presidente Felipe Calderón. Desde que assumiu o poder, em dezembro do ano passado, ele iniciou uma campanha contra o crime organizado, com forças combinadas do Exército e agentes federais. México e Estados Unidos projetam a Iniciativa Mérida, um plano para combater os chefões das drogas. O governo americano destinaria US$ 1,4 bilhão para equipamentos e capacitação de agentes mexicanos.

Tudo o que sabemos sobre:
Méxicoapreensão de drogas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.