Polícia encontra 18 corpos em terrenos baldios em Tijuana

Cadáveres tinham mãos amarradas, sinais de tortura e seriam vítimas de traficantes

BBC Brasil, BBC

30 de setembro de 2008 | 07h54

As autoridades na cidade mexicana de Tijuana, na fronteira com os Estados Unidos, encontraram 18 corpos nas últimas 24 horas que, aparentemente, seriam de vítimas de um ajuste de contas no narcotráfico.  A descoberta ocorre duas semanas depois da ocorrência de um massacre de 24 pessoas perto da Cidade do México, a capital do país. Em Tijuana, os corpos de 12 vítimas - 11 homens e uma mulher - foram encontrados em um terreno baldio perto de uma escola pouco antes do início das aulas.  Os cadáveres tinham as mãos amarradas e estavam amordaçados, com sacos plásticos sobre a cabeça. Alguns apresentavam sinais de tortura. As autoridades encontraram ainda uma sacola com línguas de vários dos corpos. Outros quatro corpos foram achados em outro terreno baldio, amarrados com fita adesiva.  Junto aos dois grupos foram encontradas mensagens alusivas à prisão, na semana passada, de um importante membro do cartel de Arellano Félix. Estes 16 corpos se somaram aos dois encontrados na madrugada de domingo.  A polícia afirma que está investigando as mortes em meio a uma onda de assassinatos ligados ao narcotráfico que já matou mais de 3 mil pessoas no México este ano. Tijuana é uma das cidades que sofreram maior impacto na recente onda de violência devido à sua proximidade com os Estados Unidos - uma situação ideal para o tráfico de drogas. O presidente do México, Felipe Calderón, fez da luta contra os cartéis de drogas uma prioridade de seu governo, mas a escalada de violência continua.

Tudo o que sabemos sobre:
MéxicoNarcotráfico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.