Polícia mata 5 supostos criminosos em rancho no norte do México

Local era usado como ponto de treinamento para atiradores de cartel de droga da região

26 de abril de 2010 | 21h49

Efe

 

MONTERREY- Cinco supostos criminosos morreram em um confronto com o Exército mexicano em um rancho no norte do país, nos limites dos estados de Nuevo León e Tamaulipas, usado como centro de treinamento de pistoleiros, informaram nesta segunda-feira, 25, fontes militares.

 

O tiroteio ocorreu em um zona de fronteira com os Estados Unidos, território onde operam vários cartéis de drogas que brigam entre si pelo controle da área.

 

De acordo com fontes oficiais, o cartel dos Zetas despojou o legítimo dono do rancho, conhecido como "El Puerto", para dispor de um lugar para treinar seus assassinos.

 

Os militares foram recebidos com disparos ao chegarem no rancho, respondendo com fogo que matou os cinco supostos pistoleiros. O resto dos supostos criminosos, de número indeterminado, conseguiu fugir apesar da perseguição com helicópteros policiais.

 

No local, foram encontrados armamento pesado e drogas. O cartel que o ocupava, liderado por ex-militares de elite, é o braço armado do cartel do Golfo, do qual se separou no final de 2009.

 

No estado de Novo León, foram registradas quatro mortes violentas atribuídas ao crime organizado nas últimas 24 horas.

 

O norte do país é a região que mais sofre com a violência do crime organizado no México, país que acumula cerca de 23.000 assassinatos atribuídos aos cartéis nos últimos três anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.