Polícia resgata 103 imigrantes centro-americanos em rancho no México

Polícia acredita que local era operado por traficantes de pessoas; oito foram presos na operação

Efe,

13 de novembro de 2010 | 23h01

CIDADE DO MÉXICO- Policiais e soldados do México resgataram neste sábado, 13, 103 imigrantes da América Central de um rancho na cidade de Tapachula, no estado de Chiapas, que faz fronteira com a Guatemala.

 

No grupo, havia três recém-nascidos e uma menor de 12 anos. A polícia acredita que o rancho era administrado por traficantes de pessoas.

 

Em um comunicado, a Procuradoria Geral da República (PGR) indicou que os imigrantes são da Guatemala, El Salvador e Honduras. Do total, 83 são homens e 25 são mulheres. O grupo estava em condições desumanas, vivendo em um local superlotado.

 

Oito pessoas foram detidas na operação, dois centro-americanos e seis mexicanos, suspeitos de tráfico de pessoas que seriam escravizadas.

 

O México é rota para entrada ilegal de imigrantes nos Estados Unidos, mas frequentemente eles são capturados por cartéis de drogas que operam na fronteira.

 

No fim de agosto, 72 corpos de imigrantes foram encontrados em um rancho de Tamaulipas, no norte do país. Um sobrevivente denunciou que o grupo assassinado por ter se recusado a trabalhar para o cartel Los Zetas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.