Enrique Garcia Medina/Efe
Enrique Garcia Medina/Efe

Policiais fazem protesto na Argentina contra redução de salários

Governo prometeu cancelar o que foi reduzido, mas não disse que haverá aumento salarial

Reuters

03 de outubro de 2012 | 17h45

BUENOS AIRES - Milhares de policiais de fronteiras e vias navegáveis protestam nesta quarta-feira, 3, em Buenos Aires e outras cidades argentinas por melhores salários, numa inédita demonstração de insatisfação das forças de segurança. Os membros da Gendarmeria e a Prefeitura Naval se queixam de uma reforma administrativa que reduziu sensivelmente milhares de salários. Eles também reivindicam aumento salarial.

Veja também:

link Cristina é acusada de ocultar dados de crimes

especial A mídia sob ataque na Argentina

O governo prometeu cancelar a redução salarial e compensar quem já foi afetado, mas não prometeu aumento. "Aqui queremos que nos ajustem o salário. Já nos tiraram bastante dinheiro do bolso, e nossos filhos e nossas famílias estão sofrendo com isso", disse um agente naval por megafone na sede da corporação. "No salário não se mexe!", gritavam centenas de manifestantes no local.

Suboficiais da Marinha também protestaram em frente ao seu quartel-general para reivindicar aumento de soldo. Deputados governistas e da oposição firmaram um documento pedindo às forças de segurança para adequar "suas ações a pautas de funcionamento democrático e subordinação às autoridades legalmente constituídas." 

Tudo o que sabemos sobre:
ArgentinaGendarmeriaaumento salarial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.