Político mexicano é solto após 7 meses de sequestro

O ex-candidato presidencial mexicano Diego Fernández de Cevallos, do governista Partido Ação Nacional, foi libertado após passar sete meses sequestrado.

REUTERS

20 de dezembro de 2010 | 19h07

"Estou bem, graças a Deus", disse o ex-senador em suas primeiras declarações a jornalistas que o esperavam na segunda-feira em frente à sua casa, na capital mexicana.

"Estou forte e minha vida vai continuar a mesma," disse o político, conhecido por fumar charutos, e agora com a barba totalmente branca.

Fernández foi sequestrado em maio quando chegava, de noite, a uma fazenda sua na região central do México. Seu carro foi encontrado com alguns pertences do político dentro, e perto dali havia uma tesoura ensanguentada.

Nos meses seguintes, os sequestradores divulgaram fotos em que ele aparecia vendado e barbudo, aparentemente para pressionar a família a pagar um resgate.

O "Jefe Diego" ("chefe Diego"), como é conhecido, foi candidato derrotado a presidente em 1994, e teve papel importante na consolidação do conservador PAN antes da chegada do partido ao poder, em 2000, encerrando sete décadas de hegemonia política do Partido da Revolução Institucional (PRI).

O México registra muitos sequestros de executivos, autoridades e cidadãos comuns, muitas vezes terminando com a morte das vítimas.

(Reportagem de Cyntia Barrera Diaz)

Tudo o que sabemos sobre:
MEXICOSEQUESTROFIM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.