Popularidade de Uribe dispara em meio à crise diplomática

Presidente tem 84% de aprovação; 90% dos entrevistados disseram ter imagem desfavorável de Hugo Chávez

Agências internacionais,

13 de março de 2008 | 03h29

A popularidade do presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, chegou a 84%, a maior de seu mandato desde que assumiu o poder, em 2002. O recorde é registrado em meio a uma crise diplomática na semana passada com o Equador, Venezuela e Nicarágua. A pesquisa foi divulgada nesta quarta-feira, 12, em Bogotá.   Segundo a pesquisa, elaborada pelo instituto Gallup Colômbia, o apoio ao governante subiu três pontos em relação à enquete anterior, de janeiro. Enquanto isso, 90% dos entrevistados disseram ter uma imagem desfavorável do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, contra 76% da última pesquisa.   A enquete foi elaborada entre os dias 4 e 6 de março, justamente durante a discussão sobre a operação do Exército colombiano no território equatoriano que provocou a morte do líder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) Raúl Reyes. Foram ouvidas mil pessoas residentes em Bogotá, Medellín, Cali e Barranquilla, e tem uma margem de erro de 3%.   Segundo o jornal colombiano El Tiempo, o gerente da Gallup, Jorge Londoño, a imagem de Uribe se deve, em certa medida, aos últimos feitos diplomáticos. A pesquisa, porém, não conseguiu medir o impacto que teve a solução diplomática alcançada entre os países ou a morte de Iván Ríos, segundo integrante do Secretariado das Farc morto em menos de uma semana.   Os colombianos aprovam ainda a política adotada pelo governo contra a guerrilha. Cerca de 82% disseram que respaldam as ações da administração de Uribe, 15 pontos a mais do que o índice registrado em janeiro.   Na opinião de Londoño, a sondagem reflete um apoio geral às instituições colombianas, por a maioria dos aspectos foram avaliados de forma favorável.   A pesquisa mostrou ainda que Ingrid Betancourt, a ex-candidata franco-colombiana em poder das Farc há 6 anos, é mais popular do que todos os personagens públicos e os aspirantes presidenciais.   Matéria ampliada às 9h15.

Tudo o que sabemos sobre:
ColômbiaÁlvaro Uribe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.