Por causa das fortes chuvas, Chávez põe mais 4 estados venezuelanos em estado de emergência

Tragédia já deixou mais de 90 mil desabrigados

Efe,

07 de dezembro de 2010 | 03h34

CARACAS - O presidente venezuelano, Hugo Chávez, estendeu nesta segunda-feira, 6, o decreto de emergência a mais quatro estados afetados pelas fortes chuvas que atingem o país, que nas últimas semanas provocaram a morte de mais de 30 pessoas.

 

O estado de emergência agora também vigora em Zulia, Mérida, Trujillo e Nueva Esparta, que se somam às regiões litorâneas de Vargas, Miranda e Falcón e à região de Caracas.

O número de desabrigados pelas fortes chuvas das últimas semanas já passa de 90 mil, afirmou o ministro de defesa venezuelano, Carlos Mata Figueroa, que assegurou que todos estão sendo atendidos nos 640 refúgios disponibilizados pelo Estado. Em entrevista à emissora VTV, Chávez afirmou que, em muitos pontos, a situação é dramática.

 

O presidente venezuelano ordenou que todos os edifícios públicos, incluindo os das Forças Armadas Bolivarianas, além dos hotéis da zona, sejam transformados em refúgios para os desabrigados, que receberão um "bônus natalino" de cerca de US$ 266 e o perdão de dívidas agrícolas, no caso de camponeses afetados.

 

A medida começou a ser executada no domingo, 5, em uma zona litorâneado estado de Miranda, cujo governador, o opositor Henrique Capriles, qualificou de "chamado à anarquia", pedindo a Chávez ações governamentais sem violentar a propriedade privada"

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.