Wilson Pedrosa/AE
Wilson Pedrosa/AE

Prazo de Zelaya para acordo em Honduras termina nesta quinta

Micheletti decretou feriado nacional após seleção do país ter se classificado na quarta para a Copa do Mundo

Gabriel Bueno, da Agência Estado,

15 de outubro de 2009 | 08h52

O prazo final colocado pelo presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, para que haja uma saída negociada para a crise no país termina à meia-noite desta quinta-feira, 15. Negociadores de Zelaya e do governo de facto liderado por Roberto Micheletti voltam à mesa de negociações para buscar um pacto.

 

Veja também:

link Governo de facto diz que não há acordo para restituir Zelaya

especial Especial: O impasse em Honduras   

 

Micheletti decretou feriado nacional nesta quinta-feira, após Honduras conseguir na noite de quarta-feira, 14, se classificar para a Copa do Mundo da África do Sul, informou o jornal local La Prensa.

 

O grande ponto de discordância entre as partes é o retorno de Zelaya ao poder. Deposto em 28 de junho, o líder voltou ao país em 21 de setembro e desde então está abrigado na embaixada do Brasil em Tegucigalpa. Na quarta-feira, Micheletti disse que a restituição de Zelaya é uma questão legal que deve ficar a cargo da Corte Suprema.

 

Zelaya não disse que atitudes pretende tomar caso o prazo imposto por ele para um acordo expire. O líder deposto exige retornar ao cargo antes das eleições presidenciais marcadas para 29 de novembro.

 

Os dois lados já concordaram em estabelecer um governo de união nacional. Na quarta-feira, negociadores notaram que um pacto nunca esteve tão perto, mas a volta de Zelaya ao posto segue como a principal divergência.

Tudo o que sabemos sobre:
ZelayaHondurasacordoprazoMicheletti

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.