Prefeito mexicano é preso nos EUA por ligação com narcotráfico

Agência oficial de notícias mexicana diz que Gil viajou a Los Angeles para fazer um tratamento de saúde

AP

28 de março de 2008 | 22h09

Rubén Gil, prefeito mexicano, foi preso em Los Angeles por associação ilícita para distribuição de drogas e será enviado às autoridades de Nova York, indicaram documentos judiciais.   Rubén Gil, de 41 anos, prefeito do município de Izúcar de Matamoros no estado de Puebla, no México, foi preso quarta-feira, 26, e o juiz negou seu pedido de fiança em Los Angeles. Agora ele espera ser enviado à Nova York, onde é acusado de associação ilícita para tráfico de pelo menos cinco quilos de drogas, incluindo cocaína, de acordo com os documentos.   Gil, chamado de "Gacilán" e "Padrinho", já havia cometido o delito desde 2005, sustenta a acusação feita na segunda-feira, 24.   A agência oficial de notícias mexicana Notimex informou que Gil havia viajado a Los Angeles para fazer um tratamento de saúde.   Há suspeita, segundo o diário Hoy, de que o irmão de Gil, Eduardo, e Martín Nelson García, seu sócio comercial, também estejam envolvidos com o tráfico.

Tudo o que sabemos sobre:
narcotráficoMéxico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.