Prefeito opositor inicia greve de fome em protesto contra Chávez

O prefeito de Caracas, Antonio Ledezma, iniciou nesta sexta-feira uma greve de fome na sede da Organização dos Estados Americanos (OEA) na Venezuela para pedir ao presidente Hugo Chávez respeito à democracia e a sua vitória para a prefeitura da cidade.

REUTERS

03 de julho de 2009 | 21h50

A oposição tem reclamado que Chávez defenda a democracia em Honduras, pedindo a volta do presidente deposto Manuel Zelaya, enquanto mina as instituições venezuelanas, tirando verbas e poderes de prefeitos e governadores contrários a sua política.

Funcionários da prefeitura protestam pelos atrasos de salários, mas o Ministério das Finanças afirma que não tem dívidas com Antonio Ledezma.

Além dos recursos para honrar os compromissos da cidade, Ledezma pede que se interrompa o "desmantelamento" da prefeitura e que a OEA investigue a situação da democracia da Venezuela e os ataques aos governos locais e prefeituras nas mãos da oposição.

(Por Patricia Rondón Espín)

Tudo o que sabemos sobre:
VENEZUELAGREVEFOME*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.