Premiê do Peru diz que assessor de Alan García pode substituí-lo

O primeiro-ministro do Peru, Javier Velásquez, disse nesta terça-feira que é provável que o ministro da Educação, José Chang, fique em seu lugar quando ele se afastar esta semana para candidatar-se à Presidência.

REUTERS

14 de setembro de 2010 | 12h55

Membro do partido APRA, do presidente Alan García, Velásquez espera ser indicado candidato de seu partido para a presidência nas eleições gerais de abril de 2011.

"Ele (Chang) é um ministro da Educação eficiente", disse Velásquez na televisão estatal. "Ainda não me confirmaram isso oficialmente, mas acho que é ele o escolhido."

Indagado se Chang, assessor de longa data de García, será o próximo primeiro-ministro, Velásquez respondeu: "Sim, acho que tem de ser alguém que desfrute da confiança do presidente."

Velásquez disse ainda que as mudanças no gabinete não vão afetar a política econômica peruana, que dá ênfase ao livre comércio e os investimentos estrangeiros.

García não pode candidatar-se a um segundo mandato consecutivo e seu índice de desaprovação popular está em 60 por cento, apesar do crescimento econômico. Ele disse que faria modificações no gabinete nesta terça-feira.

Mas, segundo Velásquez, o anúncio das mudanças foi adiado para quarta.

O anúncio já foi adiado repetidas vezes em meio a manobras internas do APRA relativas à decisão sobre o candidato presidencial.

Parte do partido é favorável a Velásquez e outra parte defende a indicação da ministra das Finanças, Mercedes Araoz, que negou informações de que poderia deixar seu cargo.

(Reportagem de Marco Aquino e Terry Wade)

Tudo o que sabemos sobre:
PERUPREMIESUBSTITUICAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.